Empreendedoras por natureza

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Muitas mulheres são empreendedoras por natureza. A presença delas é crescente em diversos setores do agro e nossa luta pela inclusão feminina dentro do mercado está só no começo. Acreditamos que muitas mulheres ainda estão por despontar, trazendo consigo os ventos das mudanças e novos rumos ao agronegócio 

Em Mulheres Inspiradoras desta semana, acompanhe a breve jornada de Débora de Paula Rodrigues. Débora trabalha no SEBRAE há 13 anos e, atualmente, é Gestora de Projetos de Empreendedorismo Feminino e Inclusão Produtiva. Débora compartilhou conosco seu breve relato sobre vida, lembranças com o agro e seu amor e dedicação em prol do empreendedorismo feminino, através do desenvolvimento pessoal e a inclusão positiva das mulheres ao mercado de trabalho. 

Débora de Paula Rodrigues é nascida em Piracicaba, mas cresceu em Buritama, no interior de São Paulo. Morou durante a sua infância e adolescência em um sítio, onde seus pais criavam cavalos Quarto de Milha e também tinham gado leiteiro. Débora saiu do interior para estudar, se formou em Economia pela Universidade Federal de Santa Catarina, cursou a pós-graduação em Gestão Empresarial pela INPG, em Blumenau – SC e, atualmente, está cursando MBA em Desenvolvimento Sustentável e Economia Circular pela PUCRS. Hoje em dia, Débora mora em Piracicaba, trabalha no SEBRAE e é mãe de um filho de 8 anos. Débora comenta que guarda muitas lembranças maravilhosas da sua infância e do quanto foi saudável crescer no campo em contato com os animais, vivendo uma rotina simples. Segundo ela, sempre que podem, ela e sua família estão em contato com a natureza. 

Débora relembra os momentos marcantes de sua trajetória com o agro e, segundo ela, esse elo com o setor começou na infância, quando via a sua família trabalhar e também empregar outras famílias no campo.  

“Eu e meus irmãos crescemos nesse ambiente de muito verde. Por isso, tivemos a oportunidade de ir acompanhando os ciclos da natureza, o crescimento do gado leiteiro, os cuidados com a manutenção da terra, os cuidados com os cavalos e os cachorros que meu pai criava.” 

As experiências da Débora com o campo impactaram muito em sua vida. Para ela, apesar do distanciamento do convívio diário com a terra, é lindo ver como o agro impacta na sociedade em todos os momentos da vida das pessoas. Ela enxerga o quanto é preciso levar em consideração as práticas do agro para a construção de uma economia equitativa e regenerativa para o nosso planeta. Atualmente, através da sua atuação profissional, ela percebe o quanto as atividades do agro conseguem promover a inclusão produtiva de grupos vulneráveis. Com o incentivo e capacitação, os líderes das famílias deixam de ser dependentes de um sistema de assistencialismo, para começarem a empreender e construir a própria renda 

Débora salienta sua grande admiração pela força da mulher em vulnerabilidade que, após trabalhar o resgate da autoestima e gestão de emoções, assume a frente dos desafios com o empreendedorismo, em prol de sua independência financeira e de sua família. 

Segundo Débora, a mulher tem um papel fundamental em todos os setores da sociedade. Para ela, estamos cada vez mais conquistando os nossos espaços através da modernização de canais de comunicação e, também, sendo destaque em grandes discussões sobre o papel da mulher na sociedade. Elas cuidam de seus lares, dos filhos, das suas obrigações e se empenham através de muito conhecimento, habilidades e atitudes para se destacar no mercado em que atuam, como acontece no agro.  

Hoje conseguimos não apenas observar, mas também valorizar, incentivar e dar espaço para que muitas mulheres importantes ao agro possam se tornar referências para as outras que estão crescendo e lutando pelos seus espaços. O lugar da mulher é onde ela quiser e mesmo acompanhando alguns desafios por ambientes mais inclusivos, já é possível ver alguns resultados positivos sobre esse assunto. 

“Empreendedoras por natureza, as mulheres não desistem nos primeiros obstáculos e praticam a persistência para alcançar o que almejam. 

Através do agro, vejo muitas mulheres se tornando empreendedoras de sucesso e reescrevendo a história de suas vidas e a da família.” 

Para finalizar, Débora menciona uma frase de que gosta muito da Michelle Obama: “O sucesso não tem a ver com quanto dinheiro você ganha, mas a diferença que faz na vida de outras pessoas”.  

Compartilhar.

Sobre o Autor

Engenheira Agrônoma, pós-graduada em Administração e Negócios (Unoeste).

Deixe Seu Comentário