Quem são as mulheres do campo?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Donas de uma voz forte, de passos firmes, de motivação constante e de inspiração diária, as mulheres do campo são muito mais do que podemos ver. São delas as mãos, as ideias e a resiliência que cooperam para um agronegócio cada vez mais forte. Mas afinal, quem é você no campo?

Texto: Marluce Corrêa Ribeiro – Jornalista e Redatora do Portal Agromulher

Produzimos muitos conteúdos dizendo que as mulheres estão conquistando espaço no campo, que somos quase 1 milhão de mulheres trabalhando na gestão de propriedades rurais e que administramos mais de 30 milhões de hectares. Que maravilha! Isso deve mesmo ser dito e exaltado. Mas, fica a pergunta? Quem são essas mulheres? Qual voz, qual cor, qual sotaque e qual história está por trás de cada uma dessas milhares de mulheres do agro?

Não somos apenas números, não somos simples porcentagens. Cada mulher, carrega em si o poder da transformação dentro do agronegócio. Cada uma possui uma história de superação diária. Conquistas imensuráveis que ultrapassam a barreira pessoal e chegam a contagiar todas as outras mulheres. Conquistas individuais que são compartilhadas por todas aquelas que lutam por um objetivo em comum.

Somos mulheres que acordam antes mesmo do sol raiar, que organizam sua rotina, cuidam da casa, da família, do corpo e da mente, além de ainda buscar manter a auto-estima em dia. Mulheres que “matam mil leões por dia”, saem de casa (ou nem precisam sair) para criar soluções, inovar nas ideias, motivar grupos, liderar equipes e contribuir para o agro girar.

Nesse momento, você que lê esse texto pode estar se identificando com essas palavras, e por isso, lhe pergunto: Quem é você no agro? Se alguém lhe perguntasse isso hoje, o que você responderia?

Fizemos essa pergunta para Nicole Heller dos Santos, da Sementes Roos, e ela nos disse que ela é Assistente Comercial de Insumos da Roos. Mas, para além da sua função profissional, existe uma história, um sonho, sentimentos e várias emoções. Nicole, nascida e criada em Não-Me-Toque – RS, é a filha mais velha de Lia e Darciso. Ela é também a melhor amiga de alguém, a sobrinha, a neta e a irmã querida. A menina que ama dançar e ama mais ainda estar com sua família e seus amigos.

A jovem que sonha em conhecer outros países e conquistar realização pessoal e profissional, vê sua pouca idade ainda como um desafio a ser enfrentado dentro do agro, por conta da resistência de muitas pessoas. Mas, a cada dia se dedica e dá o seu melhor para mostrar que, apesar da pouca idade, carrega consigo uma bagagem de conhecimento. “Acredito que nós, mulheres conseguiremos cada vez mais quebrar barreiras como essa”, salienta ela.

Nicole, assim como muitas agromulheres, busca capacitação constante para se manter no mercado e desempenhar bem suas funções. É por meio dessa capacitação e da busca incessante por ser sempre melhor, que Nicole acredita que as mulheres “são extremamente guerreiras e resilientes, possuem uma força incrível e são capazes de ser e estar onde quiserem”!

Quantas “Nicoles” temos por aí?

E é diante destas palavras e desta reflexão que lhe pergunto: quantas Nicoles temos por aí? Quantas Marias, Joanas, Paolas, Marluces, Vanessas, Rafaelas, Bárbaras, Gabrielas… Quantas mulheres que são muito mais do que as profissionais que conhecemos? Quantas de nós, em seu universo, realizam uma transformação imensurável? Quantas de nós são movidas pelo amor pelo agro, pelas plantas, pelos animais, e pela paixão em alimentar e mover o mundo? Somos muitas! Somos inúmeras. Mulheres que buscam pelo reconhecimento que merecem. Mulheres que têm nos passos firmes a certeza de onde querem chegar. Mulheres que com a delicadeza e a garra feminina são capazes de conquistar o mundo e para além dele. Mãos femininas por onde passam grande parte do desenvolvimento do setor que movimenta o país. E sabe por que o agro tem crescido tanto com a presença feminina? Porque, aos poucos, o ambiente do agronegócio tem entendido que com as mulheres vestindo essa camisa, todo mundo só tem a ganhar.

Conheça mais sobre a Roos

A empresa citada na reportagem, onde Nicole trabalha, é a Roos, que atua fortemente no ramo de sementes. Com seu centro administrativo localizado na cidade de Não-Me-Toque, no Rio Grande do Sul, a  Roos desde 1963 vem colaborando com a agricultura brasileira. É a maior produtora de sementes de trigo e soja do Rio Grande do Sul e está entre as maiores do país.

Com um pacote tecnológico sofisticado, as sementes chegam ao produtor, com garantia através de muita pesquisa e tecnologia para entregar ao produtor sementes de alto vigor, com adaptação ao solo e ao clima de cada região. Armazenagem e comercialização de grãos também é um forte da Roos, com 11 unidades de recebimento totaliza uma capacidade de armazenamento de 540 mil toneladas de sementes ou 9 milhões de sacas.

Além do site, você também pode acompanhá-los através das redes sociais

– Instagram

– Facebook

– LinkedIn

Compartilhar.

Sobre o Autor

A Rede Digital AgroMulher nasceu com o propósito de gerar resultados por meio da democratização de informações de qualidade e, assim, promover o crescimento de profissionais ligados ao agronegócio.

Deixe Seu Comentário